21 de março de 2018

Por quê temos tanta dificuldade em desapegar?

Categoria: #organize

Olá pessoal, tudo bem?

Esse mês vou tratar de um assunto demasiadamente importante para a organização, assim como também para a nossa saúde mental!

Sim!!! O descarte! Por quê temos tantos problemas em nos desfazer de coisas que não usamos? Que não nos servem mais ou se quer foram usados? Tenho lido muito a respeito e também tenho recebido inúmeras mensagens de pessoas me pedindo dicas de como conseguir “destralhar” suas casas.

O fato é que passamos bons anos das nossas vidas acumulando coisas, então não tente tirar tudo de uma única vez da sua casa. A sensação não será boa e você poderá sentir um vazio enorme sem saber o motivo. Costumo dizer que me saio muito bem nessa tarefa na casa dos meus clientes, não sei se é um dom de convencimento, mas de fato eu costumo me colocar no lugar do outro, entender seus motivos e orientar corretamente se vale ou não descartar tal objeto. Por isso, após tantas perguntas em nosso Instagram, decidi falar sobre isso para te ajudar de vez a saber se o que você tem em casa realmente você precisa ou será funcional.

A primeira coisa que costumo dizer é que nós seres humanos, somos seres adaptáveis a qualquer lugar e ambiente. Por isso, não aceito a desculpa “não tenho espaço!”. Acredite, não estou sendo rude! Acontece que comprovado cientificamente, nós nos adaptamos muito fácil! Então se você tem o hábito de consumir bastante, não importa se sua casa é grande ou pequena, você continuará consumindo independente do espaço, e claro, se tiver um espaço maior, comprará mais e mais coisas até chegar na famosa frase “não tenho espaço”. Por isso, eu digo sempre e repito: VOCÊ NÃO PRECISA DE MAIS ESPAÇO, VOCÊ PRECISA DE MENOS COISA!

É ai que entra nossa ajuda de personal organizer. Como identificar o excesso, o mau uso ou até o não uso de tais itens para descarte?

Vamos as dicas:

  1. Estabeleça um limite!
    Sim. Se você gosta muito de sapatos e só tem uma sapateira para guardá-los, então seu limite é aquele espaço físico. Ou seja, você pode encher a sapateira de sapatos, mas não vale comprar um par a mais para colocar em outro local.
  2. Antes da compra analise o espaço da sua casa x sua necessidade
    Se você quer muito comprar uma coisa, precisa saber se tem espaço na sua casa para guardá-la. E se não tiver, está disposto a se desfazer de algo para que a nova peça entre? Comigo por exemplo, depois que fiz consultoria de imagem e estilo, não compro mais nada de roupa e acessórios por moda/impulso. E com isso passei a adquirir peças que combinem comigo ou que eu precise. Mas quando compro, efetuo uma troca. Ou seja, se comprei uma camiseta nova, ao chegar em casa, acabo doando uma camiseta antiga.
  3.  Emagrecimento
    Tenho muitos clientes com o desejo de emagrecer e entrar na tal sonhada calça jeans de número X. Acho isso incrível! E mais do que incrível, acho um propósito de vida muito saudável onde a calça se torna o objeto motivador para manter a dieta. Mas o grande problema é que as clientes não guardam apenas uma calça jeans, elas querem guardar um guarda-roupa inteiro de um número que ela nem sabe quando irá voltar a usar! O que fazer nessa situação? Sempre oriento a manter um vácuo bag de tamanho médio com as roupas que ela mais gostava e que se sentia bem quando as usava. O restante, DOE ou venda! Há tanta gente precisando de roupa, podendo então fazer diversas pessoas felizes. Aliás, eu duvido que minhas clientes ao chegar no peso ideal vão querer usar um monte de roupa velha! Vão se sentir tão maravilhosas que vão querer provar várias peças novas no shopping. É ou não é?!
  4. Presentes/doações
    Quem ai  já não ganhou presente de alguém querido que dizia que tinha nossa cara e a gente achou totalmente o contrário? Quando é algo novo, muitas vezes esquecemos de trocar na loja e quando é usado então? Você tem dó de recusar o presente, de dar para alguém… Eu juro que entendo a situação desconfortável, mas veja só… Essas coisas só vão ocupar um espaço cada vez mais raro no seu armário e nunca serão usadas! Se você não gostou no primeiro dia que recebeu, o que te faz pensar que nos outros dias isso vai mudar? Por isso, sempre recomendo que essas peças sejam doadas ou vendidas. Lembre-se destralhe! Mantenha apenas o que você usa, gosta e te deixa incrível!
  5. Coleções
    Você faz alguma coleção? Uma ou mais? Qual seu propósito de vida em fazer tal coleção? Estranhou meus questionamentos? Simples: se você tem alguma coleção, você a faz por algum motivo. Qual é? Se você não sabe responder essas perguntas, muito provavelmente é porque essa coleção nem é mais importante para você! Muitas pessoas colecionam coisa para vender no futuro após uma valorização da mercadoria. Outras por hobby. Acontece que às vezes a coleção ganha um tamanho tão desproporcional que acaba virando tralha e ao invés de ser algo bom, se torna um peso para limpar, para armazenar, guardar… Reavalie se sua coleção está valendo a pena manter, senão, hora de doar ou vender!
  6. Lembranças
    Essas sim são o fator mais difícil de desapegar! Os cartões de aniversário, natal e todas as datas comemorativas. Os bilhetinhos de amor. Os bilhetinhos dos filhos. E o material escolar do seu filho? E os objetos de decoração do quarto de quando ele era bebê? Pessoas, pensem: QUANDO IRÃO USAR ISSO NOVAMENTE? Praticamente nunca, não é mesmo? Ah… Eu não sou sem sentimento tá?! Tenho coração sim…rs. A decoração do quarto de bebê, muito provavelmente já está toda amarelada. O que fará com ela? Usará no quartinho dos netos ou você acha que seus filhos irão querer na casa deles? Com relação aos bilhetes e cartões, não podemos estabelecer o limite de uma caixa? Ultrapassou, hora de tirar os mais antigos e jogar fora. O Feng Shui – técnica milenar chinesa, diz que não podemos deixar energia parada. As boas lembranças sempre estarão no nosso coração e memória, não precisa estar materializada. Tudo o que você viveu nesses momentos jamais se apagarão! Mas, se você faz tanta questão de ter, por quê não digitalizar? Tira foto de tudo, dos desenhos, dos cartões, da decoração e guarde então com carinho. Isso abrirá espaço para o novo, para uma nova energia entrar.

O assunto é longo! Mas dei aqui dicas de itens mais difíceis de desapegar. Agora, objetos manchados, sem par, rasgados/quebrados, esses nem preciso dizer que não tem outro fim a não ser conserto ou descarte, né?!
Bora minha gente destralhar e ser mais feliz! Com uma casa organizada e consequentemente, uma vida organizada!

Até o próximo artigo! 🙂